Guia Para a Linguagem Oral Não-binária ou Neutra

Eu quis fazer um post sobre o dia da visibilidade trans (29 de janeiro), mas como vocês sabem, nem sempre dá. Então resolvi trazer isso pra vocês hoje.

Pessoas não-binárias também são trans. Geralmente elas são esquecidas nos discursos sobre transgeneridade, então resolvi transcrever esse guia muito útil escrito por Cari Lobo em um coletivo não-binário brasileiro sobre formas muito úteis e convenientes de tratar pessoas não-binárias oralmente!

Espero que gostem! Eu amei. :3

Os links do Google Translate do texto original foram tirados porque agora ele “corrige” pronomes “errados”.

Com o intuito de evitar o binarismo e o cissexismo, os quais são preconceitos muito recorrentes na sociedade e que oprimem não-bináries, é essencial a existência de um sistema de linguagem não-binária ou neutra. O sistema do uso de “x” ou “@” no lugar de terminações binárias “a” ou “o” só funciona na linguagem escrita e não na oral (logo, só funciona pra quem enxerga), por essa razão que este sistema em questão é necessário.

Esse sistema de linguagem oral não-binária ou neutra é somente válido para relações entre pessoas, ou seja, pessoas se referindo a pessoas; o sistema não é válido para relações com objetos ou com animais, portanto, o sistema de linguagem para relações pessoa-objeto e pessoa-animal permanece o mesmo. Por exemplo, a frase “essa é a minha cadeira” não muda.

Este sistema foi denominado de “linguagem oral não-binária ou neutra” ao invés de somente “linguagem oral neutra”, porque o conceito de não-binário inclui todos os gêneros não-binários, então é uma noção muuuito abrangente, enquanto que a definição de neutro pode levar pessoas à confusão sobre o que é neutro neste contexto e o que ele envolve. Por exemplo, pessoas podem achar que a linguagem neutra só pode ser usada por quem é do gênero neutro, quando, na verdade, essa linguagem pode ser usada por qualquer pessoa independentemente de seu gênero.

Para se acostumar com essa linguagem, é preciso muito treino e tentativa-e-erro, pois desde que nascemos, somos treinades socialmente a falar no binário, uma vez que a língua portuguesa já é construída assim. Então, é naturalmente muito difícil falar de forma neutra.

A ideia deste guia não é o de ser uma verdade universal que não se pode criticar. Não-bináries são livres para escolher seus próprios sistemas de linguagem neutra e devem ser respeitads sempre. O guia serve como um auxílio.

O guia está dividido em duas partes, sendo que a primeira se refere a um sistema gramatical e a segunda, ao sistema de reformulação de frases. Essas duas opções de linguagem oral não-binária podem ser usadas juntas para complementar a linguagem.

Este guia foi uma criação em conjunta.

* O que está marcado com asterisco (*) possui conteúdo da seguinte fonte.

1ª Parte: Sistema Gramatical

I) Sistema El.

Pronomes: el, els, del, dels, nel, nels, aquel e aquels.

Sistema El surgiu pela simples deleção da vogal marcadora de gênero no final dos pronomes.

Substituição dos pronomes pessoais “ela(s)” ou “ele(s)” pelos pronomes não-binários “el(s)”.

Pronomes pessoais de 3a pessoa: El (no singular) e Els (no plural). Pronuncia-se “éu”.

Exemplos de uso:

  • Ela bebeu muito refrigerante. —> El bebeu muito refrigerante.
  • Eles são amigos. —> Els são amigues.

Substituição dos pronomes possessivos “dela(s)” ou “dele(s)” pelos pronomes não-binários “del(s)”.

Pronuncia-se como “déu”, semelhantemente ao pronome “el”.

Exemplos de uso:

  • O cachorro mordeu o braço dela. —> O cachorro mordeu o braço del.
  • Os olhos dele são castanhos. —> Os olhos del são castanhos.

Substituição dos pronomes “nela(s)” ou “nele(s)” pelos pronomes não-binários “nel(s)”.

Pronuncia-se como “néu”, semelhantemente ao pronome “el”.

Exemplos de uso:

  • Você confia nela? —> Você confia nel?

Substituição dos pronomes demonstrativos “aquela(s)” ou “aquele(s)” pelos pronomes não-binários “aquel(s)”.

Pronuncia-se como “aquéu”, semelhantemente ao pronome “el”.

Exemplos de uso:

-Aquela menina é a Ariel? —> Aquel menine é Ariel?

II) Sistema Ilu.

Pronomes: ilu, ilus, dilu, dilus, nilu, nilus, aquel e aquels.

Sistema Ilu surgiu a partir do pronome neutro do latim, que é illud.

Substituição dos pronomes pessoais “ela(s)” ou “ele(s)” pelos pronomes não-binários “ilu(s)”. Pronuncia-se “ílu”.

Exemplos de uso:

  • Ela bebeu muito refrigerante. —> Ilu bebeu muito refrigerante.
  • Eles são amigos. —> Ilus são amigues.

Substituição dos pronomes possessivos “dela(s)” ou “dele(s)” pelos pronomes não-binários “dilu(s)”.

Pronuncia-se como “dílu”, semelhantemente ao pronome “ilu”.

Exemplos de uso:

  • O cachorro mordeu o braço dela. —> O cachorro mordeu o braço dilu.
  • Os olhos dele são castanhos. —> Os olhos dilu são castanhos.

Substituição dos pronomes “nela(s)” ou “nele(s)” pelos pronomes não-binários “nilu(s)”.

Pronuncia-se como “nílu”, semelhantemente ao pronome “ilu”.

Exemplos de uso:

  • Você confia nela? —> Você confia nilu?

Substituição dos pronomes demonstrativos “aquela(s)” ou “aquele(s)” pelos pronomes não-binários “aquel(s)”.

Nota da editora: “Aquel” parece ser melhor que “Aquilu” pra não ser confundido com “Aquilo” que geralmente é usado pra descrever objetos, não pessoas, e pode ser ofensivo.

III) Sistema Elu.

Pronomes: elu, elus, delu, delus, nelu, nelus, aquelu e aquelus.

Sistema Elu surgiu pelo desenvolvimento do Sistema Ilu para se aproximar mais de “ele/ela”.

Substituição dos pronomes pessoais “ela(s)” ou “ele(s)” pelos pronomes não-binários “elu(s)”. Pronuncia-se como “êlu”.

Exemplos de uso:

  • Ela bebeu muito refrigerante. —> Elu bebeu muito refrigerante.
  • Eles são amigos. —> Elus são amigues.

Substituição dos pronomes possessivos “dela(s)” ou “dele(s)” pelos pronomes não-binários “delu(s)”.

Pronuncia-se como “dêlu”, semelhantemente ao pronome “elu”.

Exemplos de uso:

  • O cachorro mordeu o braço dela. —> O cachorro mordeu o braço delu.
  • Os olhos dele são castanhos. —> Os olhos delu são castanhos.

Substituição dos pronomes “nela(s)” ou “nele(s)” pelos pronomes não-binários “nelu(s)”.

Pronuncia-se como “nêlu”, semelhantemente ao pronome “elu”.

Exemplos de uso:

  • Você confia nela? —> Você confia nelu?

Substituição dos pronomes demonstrativos “aquela(s)” ou “aquele(s)” pelos pronomes não-binários “aquelu(s)”.

Pronuncia-se como “aquêlu”, semelhantemente ao pronome “elu”.

Exemplos de uso:

  • Aquela menina é a Ariel? —> Aquelu menine é Ariel?

IV) Uso da vogal “e” ao invés de “o” ou “a” no final de palavras como adjetivos.

Exemplos de uso:

  • Lindo(a) = linde
  • querido(a) = queride
  • todos(as) = todes
  • menino(a) = menine
  • cansado(a) = cansade.
  • Funcionário(a) = funcionárie;
  • Obrigada pela atenção. —> Obrigade pela atenção.

Outra alternativa é deixar de pronunciar as vogais que demarcam gênero ou então colocar um “s” no final depois de tirar a vogal. Também dá pra fazer outras modificações, como em “bonitin” e “fofis”.

Exemplos:

  • lind, linds
  • amig, amigs
  • bonit, bonits
  • tods.

Quando a palavra termina em “-go”, “-ga”, “-co”, “-ca”, adiciona-se “-gue” ou “-que” no lugar ou simplesmente retira-se a vogal do final.

Exemplos de uso:

  • Amigo —> Amig’ / Amigue.
  • Técnico —> Técnic’ / Técnique.
  • Psicóloga —> Psicólog’ / Psicólogue.
  • Transfóbico —> Transfóbic’ / Transfóbique.

No caso de palavras que terminam em “-r” no masculino e “-ra” no feminino (professor/professora) e que no plural fica “-res” ou “-ras” (professores/professoras), adiciona-se “-re” no final da palavra no singular e, para o plural, adiciona-se “-ries”.

Exemplos de uso:

  • Professor —> Professore.
  • Professores —> Professories.
  • Trabalhador —> Trabalhadore.
  • Trabalhadores —> Trabalhadories.
  • Administrador —> Administradore.
  • Administradores —> Administradories.

Quando a palavra termina em “-ão” no masculino e “-ã” no feminino, substitui-se com “-ane”.

Exemplos de uso:

  • Irmão / Irmã. —> Irmane.
  • Anfitrião / Anfitriã. —> Anfitriane.
  • Órfão / Órfã. —> Órfane.

V) Substituição dos pronomes possessivos “meu(s)” ou “minha(s)” pelos pronomes não-binários “mi(s)” ou “minhe(s)”.

Exemplos de uso:

  • Minha namorada não tem nada contra isso. —> Mi namorade não tem nada contra isso. / Minhe namorade não tem nada contra isso.
  • Meus parentes já estão aqui. —> Mis parentes já estão aqui. / Minhes parentes já estão aqui.

VI) Substituição dos pronomes possessivos “teu(s)” ou “tua(s)”, “seu(s)” ou “sua(s)” pelos pronomes não-binários “tu(s)” ou “tue(s)”, “su(s)” ou “sue(s)”.

Exemplos de uso:

  • O nome do seu namorado é Ariel? —> O nome de su namorade é Ariel? / O nome de sue namorade é Ariel?
  • Quais são tuas irmãs? —> Quais são tus irmanes? / Quais são tues irmanes?

VII) Substituição dos pronomes possessivos “nosso(s)” ou “nossa(s)”, “vosso(s)”ou “vossa(s)” pelos pronomes não-binários “nosse(s)” e “vosse(s)”.

Exemplos de uso:

  • Vossos amigos estão presentes? —> Vosses amigues estão presentes?
  • Sim, todos nossos amigos estão aqui. —> Sim, todes nosses amigues estão aqui.
  • Quem são nossos representantes? —> Quem são nosses representantes?

VIII) Uso dos pronome pessoais oblíquos “-ne” e “-le” ao invés de usar “-o”, “-a”, “-no”, “-na”, “-lo” ou “-la” para objetos diretos.

Exemplos de uso:

  • Encontraram-na pescando no lago. —> Encontraram-ne pescando no lago.
  • Chamaram-no de bobinho. —> Chamaram-ne de bobinhe.
  • Vou avisá-la sobre isso. —> Vou avisá-le sobre isso.
  • Esperou-o na portaria. —> Esperou-le na portaria.

IX) Substituição dos pronomes demonstrativos “essa(s)” ou “esse(s)” e “esta(s)” ou “este(s)” pelos pronomes não-binários “est(s)”. Pronúncia pode ser algo como “ést”. “Est” funciona como substituto para “essa/esse” e “esta/este”.

Exemplos de uso:

  • Essa aqui é a minha sobrinha. —> Est aqui é mi sobrinhe. / Est aqui é minhe sobrinhe.

X) Substituiçao de “própria(s)” ou “próprio(s)”, “mesmo(s)” ou “mesma(s)” por “próprie(s)”.

Exemplos de uso:

  • Eu mesmo não sei fazer isso. —> Eu próprie não sei fazer isso.
  • Posso contar comigo mesma. —> Posso contar comigo próprie.

XI) Quando necessário, substituição dos numerais “um”, “uma” e “dois”, “duas” pelos numerais não-binários “ume” e “dues”. Outra alternativa é optar sempre pelo numeral feminino.

Exemplos de uso:

  • Ali tem uma menina. —> Ali tem ume menine. / Ali tem uma menine.
  • Chegaram as minhas duas queridas. —> Chegaram minhes dues querides. / Chegaram minhes duas querides.
  • Isso depende de cada um de nós. —> Isso depende de cada ume de nós. / Isso depende de cada uma de nós.

XII) Substituiçao dos artigos definidos “a(s)” e “o(s)” pelos artigos definidos não-binários “le(s)”.

Exemplos de uso:

  • A menina pulou o muro. —> Le menine pulou o muro.

2ª Parte: Reformulação de frases

I) Referência a partes do corpo de uma pessoa ao invés de se referir diretamente à pessoa.

Exemplos de uso:

  • Você não quer mais comer? Já está cheio? —> Você não quer mais comer? Já está com barriga cheia?
  • Você é lindo. —> Seu corpo é lindo. / Sua aparência é linda.
  • As formigas me picaram toda. —> As formigas picaram a minha perna toda.

II)* Uso generoso de termos neutros ou comuns de dois gêneros como “pessoa”, “jovem”, “colega”, “estudante”, “criança”, “docentes”, “alguém”, “contato”, “público”, “criançada”, “gente”, “indivíduo”, “integrante”, “sujeito”, “humanidade”.

Exemplos de uso:

  • Ela partiu. —> A pessoa partiu. / Essa pessoa partiu.
  • Boa tarde a todos. —> Boa tarde a todas as pessoas. / Boa tarde a vocês.
  • Os alunos da quarta série se reuniram. —> Estudantes da quarta série se reuniram.
  • Os alunos do meu grupo chegaram. —> Colegas do meu grupo chegaram.
  • Que menino mais lindo. —> Que criança mais linda.
  • Sua namorada. —> A pessoa com quem você namora. / A pessoa que namora com você.
  • Sua irmã. / Minha irmã. —> A pessoa que é sua irmã. / A pessoa que é minha irmã.
  • Aqueles que terminaram a tarefa podem sair. —> As pessoas que terminaram a tarefa podem sair.
  • Aquela minha amiga me chamou agora. —> Aquele meu contato me chamou agora.
  • Os professores estão na reunião. —> O corpo docente está em reunião.
  • Um cara fez isso? —> Alguém fez isso?
  • Senhoras e senhores! —> Respeitável público! / Respeitáveis pessoas!
  • Meninos e meninas! —> Criançada! / Meninada!
  • Que caras são esses? —> Que gente é essa?
  • Os metalúrgicos. —> A classe metalúrgica.
  • Os homens fazem isso. —> A humanidade faz isso.

III)* Supressão de artigos e pronomes.

Exemplos de uso:

  • A Ariel saiu de casa com a Cameron. —> Ariel saiu de casa com Cameron.
  • Logo, ela explicará seus motivos. —> Logo, explicará seus motivos. / Logo, tal pessoa explicará seus motivos.

IV)* Uso de alternativas como “de” (ao invés de “da” ou “do) e “lhe” (ao invés de “a” ou “o”).

Exemplos de uso:

  • Essa carteira é da Cameron. —> Essa carteira é de Cameron.
  • Se eu quisesse ficar com Ariel, teria dito a ela. —> Se eu quisesse ficar com Ariel, teria lhe dito.

V)* Uso de voz passiva, gerúndio e outras mudanças na estrutura das frases.

Exemplos de uso:

  • Todos os trabalhadores poderão ir ao jantar com suas esposas. —> O pessoal poderá ir acompanhado.
  • Os estudantes não poderão receber visitas femininas nos dormitórios. —> Não se permitem visitas nos dormitórios.
  • Os paulistanos têm um bom nível de vida. —> O nível de vida em São Paulo é bom.
  • Os professores da Universidade protestaram. —> O pessoal docente da Universidade protestou.
  • Você é muito requisitada? —> Te requisitam muito?
  • Você está todo molhado. —> Você se molhou totalmente.
  • Você é biólogo? —> Você se formou em biologia? / Você estuda biologia? / Você trabalha com biologia?
  • Você está registrada. —> Eu te registrei. / Seu registro foi feito.
  • Eu estou cansada disso. —> Estou me cansando disso. / já me cansei disso. / Estou com cansaço.
  • Estou preocupado com isso. —> Isso está me preocupando com isso.
  • Obrigada pelo aviso. —> Agradeço pelo aviso.
  • Essa sou eu. —> Aqui estou eu.
  • Vocês são bem-vindos. —> Boas-vindas a vocês.
  • Você é fofa. / Você é linda. —> Você é uma fofura. / Você é uma lindeza.
  • Quem são nossos representantes? —> Quem nos representa? / Quais são as pessoas que nos representam?
  • Educação de pai pra filho. —> Educação dentro da família. / Educação entre familiares.

VI) Uso da preposição “por” no lugar de “pelo” ou “pela”.

Exemplos de uso:

  • A notícia referida pela Ariel é esta. —> A notícia referida por Ariel é esta.

VII) Sempre usar a preposição essencial “a” e nunca “ao”.

Exemplos de uso:

  • Vou entregar isto ao Cameron. —> Vou entregar isto a Cameron.
Anúncios

3 comentários sobre “Guia Para a Linguagem Oral Não-binária ou Neutra

  1. Mariana Benitez disse:

    Eu achei muito bom esse guia! Achei realmente sensacional, sinto falta disso na nossa lingua e inclusive comecei a tentar usar no dia a dia. Mas quando a gente tá lendo aqui é uma coisa né, quando vai tentar aplicar na prática começa as dúvidas HUHASUASUHUAS

    Cara, uma imensa dúvida que eu tive foi: como você adaptaria “um”/”uma”? Por exemplo, numa frase assim “um depende do outro”. Seria “ume” e “de outre” o certo? Ou talvez alguma outra coisa?

    Curtir

Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s